Postagens

Vampiro: A Idade das Trevas – Onde está a História no cenário? - Conceitos, preconceitos e ressignificações.

Imagem
Olá a todos.Finalizando esta análise do Vampiro: A Idade das Trevas, quero reiterar antes de tudo que, o que eu escrevi não é uma análise do livro enquanto jogo, mas sim uma análise do livro como fonte histórica em busca da historiografia inserida nele. Quais os conceitos históricos que o livro tem como base? Como esses conceitos são trabalhados e apresentados ao público? Eles são reais, verdadeiros, do ponto de vista histórico, eles realmente foram trabalhados por historiadores em algum momento?Meu foco foi discutir os dois conceitos principais do livro, Dark Ages, a Idade das Trevas, e o conceito trifuncional de sociedade, os padres, os cavaleiros e os camponeses. Existem outros conceitos historiográficos no livro, mas estes são os que formam a base do livro e que foram muito utilizados por narradores e jogadores para a escrita de suas crônicas e montagem dos personagens.Mas, e os preconceitos? O que temos por baixo das linhas de textos e imagens escuras que evocam a idade das treva…

Vampiro: A Idade das Trevas – Onde está a História no cenário? - Oratore, Bellatore, Laboratore.

Imagem
Dando sequência as postagens sobre o Vampiro: A Idade das Trevas, vamos falar hoje de outro conceito histórico bastante difundido nas escolas nos anos 80 e 90 e que foi utilizado para se falar da sociedade mortal e vampiresca no jogo, a divisão dos homens entre os que rezam (Oratore), os que lutam (Bellatore) e os que trabalham (Laboratore).Segundo o historiador francês Jacques Le Goff, a sociedade medieval foi uma sociedade de oposição, uma sociedade maniqueísta, com oposições do tipo bons/maus e superior/inferior. A cristandade era muitas vezes representada por esses esquemas binários e isso acabava refletindo na sociedade que era, nesta época, dominada pela religião.Contudo, conforme os homens tomavam consciência de suas posições e a sociedade medieval ia se tornando mais complexa e um dos primeiros esquemas feitos para explicar essa complexidade foi introduzir uma terceira categoria no conjunto binário, a classe que se situava entres os grande e os pequenos: Majores, medíocres, mi…

Vampiro: A Idade das Trevas – Onde está a História no cenário? - A Idade das Trevas existiu?

Imagem
Olá a todos.Para entender melhor os dois conceitos principais do cenário do Vampiro: A Idade das Trevas, que são a Longa Noite e o Medieval Sombrio, temos que entender primeiro o seu subtítulo, “The Dark Ages”, traduzido pela Devir como “A Idade das Trevas”. Sim, porque este subtítulo não está na capa por ser uma expressão bonita para ser utilizada em um livro que fala sobre sanguessugas medievais, o conceito por trás desta expressão permeia todo o livro e se estende para seus suplementos, além de ser o pano de fundo para a Longa Noite e a base do Mundo Medieval Sombrio.Para isso temos que responder duas perguntas, primeiramente; A Idade das Trevas existiu? E depois, a Idade das Trevas histórica tem relação com aquela que está descrita no livro?E a resposta para esta pergunta como quase toda resposta dada por um historiador, é sim... e não!Mas antes, cabe aqui uma explicação, eu sempre fui um fã da Idade Média como tempo histórico e principalmente do seu ápice que foram as Cruzadas, e…

Vampiro: A Idade das Trevas – Onde está a História no cenário? - Introdução

Imagem
Primeiramente vou falar daquele que foi o meu primeiro RPG, quando comprei meu primeiro livro e comecei a pensar em narrar a minha primeira crônica. 20 anos atrás, na escola onde cursava o 1º ano do ensino médio, ao invés de estar na sala de aula, eu estava no refeitório do CEFET - PA criando aquele que seria meu primeiro personagem Assamita de Vampiro: a Máscara, Samir Abdul Al-Fayed. Folheando o “Guia do Jogador de Vampiro” e sendo ajudado pelo Anselmo, pela Jane e a Laura, eu senti falta de um pouco mais da história daquele clã que, até ali, eu desconhecia, e foi quando o narrador, André, me passou um grande livro de capa escura, que também possuía uma rosa vermelha na capa e disse: Se quiser saber a história deles, tem que ler este livro!Assim, coloquei as minhas mãos pela primeira vez em um exemplar de Vampiro: A Idade das Trevas e quase li o livro inteiro naquela manhã, lembro até hoje que o Cássio, o dono do livro, e o Eric me olhavam torto por não largar o livro de jeito nenhu…